As promessas

A nova moda nas mãos de muitas crianças (e vários adultos) é o “Hand Spinner”, ou “Fidget Spinner”. Como diversos outros brinquedos, seu principal atrativo é que ele mantém as mãos ocupadas. Disponíveis em diversas versões, inclusive com cores e barulhos, o brinquedo consiste em rolamentos que podem ser rodados.

Embora extremamente simples, fabricantes prometem efeitos quase miraculosos do uso do brinquedo [Forbes]:

  1. Maior concentração e foco nas tarefas;

  2. Redução de outros comportamentos repetitivos indesejados, como roer unhas;

  3. Menor stress no dia a dia;

  4. Menor uso de tecnologias em momentos de tédio ou cansaço;

  5. Maior contato humano devido à curiosidade das outras pessoas com o brinquedo.

Efeitos comprovados

Apesar de todas estas promessas, não existem pesquisas científicas que comprovem o impacto real deste tipo de brinquedo em adultos ou crianças que chamamos de neurotípicas (pessoas que não estão diagnosticadas com nenhuma síndrome, transtorno de comportamento ou doença neurológica).

Entretanto, há muita pesquisa em relação ao uso de dispositivos como estes para o trabalho com crianças no espectro do Autismo, Síndrome de Asperger ou com Déficit de Atenção. Acredita-se que brinquedos como o "Fidget Spinner" ajudam crianças e adultos que sofrem com “sobrecarga sensorial” (sensory overload) [Guide to Asperger], [Thinking Autism], [Self-Reg], evitando que elas sofram um colapso (meltdown).

 Sensory Overload: Estado mental no qual o cérebro não consegue processar direito os estímulos vindo dos sentidos, como sons, cores, texturas e gostos. Pessoas no espectro do Autismo são particularmente sensíveis a este tipo de efeito, que geralmente resulta em um meltdown.
Meltdown: Reação exagerada, muitas vezes chamada de “birra”, onde a pessoa não é mais capaz de se auto-regular. Pode resultar em choro, gritos, convulsões musculares, ou até mesmo em uma sensação de paralisia.
 Coleção de brinquedos do tipo "fidget toys", ou seja, brinquedos para manipular.

Coleção de brinquedos do tipo "fidget toys", ou seja, brinquedos para manipular.

Um exemplo típico na escola: a professora pede aos alunos para prestarem atenção na explicação, quietos e parados. Para uma criança com dificuldades de concentração, esta é uma tarefa extremamente difícil. Na verdade, a criança vai gastar a maior parte da sua energia e concentração simplesmente tentando ficar quieta [Self-Reg], pois os ruídos, luzes e outros estímulos do ambiente sobrecarregam seus sentidos. Assim, brinquedos que permitem uma certa liberdade controlada de movimento liberam o cérebro da criança para prestar atenção no que a professora diz.

Parece contraditório, mas nosso cérebro é composto de diversas partes que estão ativas ao mesmo tempo. Uma boa analogia é imaginar que adultos estão conversando tentando decidir algo, enquanto as crianças interrompem o tempo todo, querendo atenção. Distrair as crianças com brinquedos e livros libera os adultos para se concentrarem. [Forbes2]

E nas escolas?

Neste momento, muitas escolas estão proibindo o brinquedo. Na Just CODING acreditamos que simplesmente proibir não é a solução. Os alunos se sentem desrespeitados e, os que realmente sentem conforto na atividade, ficam sem um recurso valioso. Por isto, recomendamos aos pais e professores:

  1. Primeiramente, lembrar que esta é a novidade da vez. Às vezes, simplesmente esperar a moda passar pode ser uma solução, se o brinquedo não estiver incomodando a concentração do seu filho ou o fluxo da sua aula. O desafio à autoridade proibindo o brinquedo pode dar um fôlego maior a algo que acabaria sozinho em algumas semanas.
  2. Avalie individualmente se o uso do brinquedo melhora ou piora a concentração, pois isto depende muito de cada criança. Enquanto algumas crianças muito agitadas possam se acalmar com esta opção, para aquelas que se distraem facilmente este pode ser mais um complicador (mesmo se estiver sendo usado por outra criança). Use cinco minutos para perguntar aos alunos (ou seus filhos) como eles se sentem usando o brinquedo. Deixe que usem por um tempo (15 a 20 minutos), e depois peça que eles avaliem o nível de concentração e atenção que conseguiram. Caso a avaliação deles seja diferente da sua, mostre exemplos concretos das diferenças, e reavalie. Respeite as opiniões deles, da mesma forma que espera que eles respeitem as suas.
  3. Por fim, defina em conjunto regras claras para o uso do brinquedo.
    • Ele pode ser usado por todos? Como vimos no item 2, crianças diferentes tem necessidades diferentes. Se as crianças entenderem este conceito, elas não se sentirão injustiçadas por diferenças nas permissões.
    • Ele pode ser usado em todas as atividades? Algumas atividades requerem o uso de ambas as mãos. Combine sinais ou momentos onde o brinquedo deve estar guardado.
    • Todos os tipos são permitidos? Um brinquedo que emite luzes, ou que faz barulho, pode ser suficiente para atrapalhar os colegas e a professora. Neste caso, procure substitutos. O "Fidget Spinner" tem, inclusive, sido criticado por exigir muito pouco em termos de atividade manual e ser muito chamativo em termos de atenção [Live Science].

E, como sempre aconselhamos, converse a respeito. Entenda os motivos pelos quais a criança está interessada no brinquedo, e brinque com ela. Quem sabe um Fidget Spinner se torna parte da sua rotina também?

Referências (ordem alfabética):

  • [Forbes] "Fidget Spinners Are The Must-Have Office Toy For 2017", [https://www.forbes.com/sites/jplafke/2016/12/23/fidget-spinners-are-the-must-have-office-toy-for-2017/#67ccd93418a4], visitado em 23/Maio/2017.
  • [Forbes2] "Here's The Science Behind The Fidget Spinner Craze", [https://www.forbes.com/sites/brucelee/2017/05/19/heres-the-science-behind-the-fidget-spinner-craze/#43ed04133af0], visitado em 23/Maio/2017.
  • [Guide to Asperger] "The Complete Guide to Asperger's Syndrome", Tony Attwood, 2008.
  • [Live Science] "Fidget Spinners: What They Are, How They Work and Why the Controversy", [http://www.livescience.com/58916-fidget-spinner-faq.html], visitado em 23/Maio/2017.
  • [Self-Reg] "Self-Reg: how to help your child (and you) break the stress cycle and successfully engage with life", Stuart Shanker, 2016.
  • [Thinking Autism] "What the Fidget Spinners Fad Reveals About Disability Discrimination"[http://www.thinkingautismguide.com/2017/05/what-fidget-spinners-fad-reveals-about.html], visitado em 23/Maio/2017.

 

Comment